O Trabalho nos dias de hoje

Publicado por em 16 de maio de 2010 em Reflexões3 comentários

Octavio Leo

No dia 05 de maio último, em nossa região aqui na Mooca, um jovem trabalhador de 18 anos perdeu a vida tragicamente dentro de uma obra em construção, ao cair dentro do poço do elevador, até então ainda não instalado. Surpreendente e chocante a atitude dos responsáveis, dois engenheiros sócios, que além de serem pegos adulterando o local do acidente (fechando com tapumes os vãos por onde caiu o rapaz), ainda tentaram subornar os policiais com a quantia de R$ 10.000,00, para que fosse preservado o nome da empresa e a ocorrência amenizada. Acabaram presos em flagrante, sem dúvida numa atitude louvável dos policiais que atenderam a ocorrência.

No entanto, casos como o acontecido têm sido corriqueiros hoje principalmente na construção civil, que vive um momento de imenso crescimento. É só olharmos para nossa cidade e notamos claramente a transformação urbana acelerada que vem ocorrendo.

O fato do país estar crescendo é muito positivo, com isso certamente tem-se mais empregos, mais possibilidades de moradias decentes, para uma população carente de casa, saúde, educação, transporte etc.

O que o fato ocorrido quer nos transmitir é que o ser humano não pode ser coadjuvante desse momento auspicioso da economia brasileira, mas sim o centro de toda essa questão e o elo mais importante. Sabe-se que nesse segmento de negócio (imobiliário) o que interessa mais é recuperar de forma cada vez mais rápida o dinheiro investido, seja pelos aplicadores da Bolsa, pelas construtoras, pelas empresas incorporadoras ou pelos próprios órgãos públicos. O aspecto financeiro aliado ao fator de que a camada trabalhadora menos esclarecida (com baixa formação técnica) ainda é a grande maioria que compõe a força de trabalho na construção civil (pedreiros, carpinteiros, ajudantes etc.) trabalhando de forma quase que ininterrupta, sem um apoio mais contundente e explícito de seu próprio sindicato, o da construção civil, mostra que esses homens correm risco de vida diariamente dando duro para levar o pão de sustento para sua família, e que definitivamente não sabem se voltarão a salvo para suas casas.

Nesse cenário, o ser humano ficou para trás. Fala-se muito hoje em sustentabilidade, já que a empresa que não demonstrar que está preocupada com o planeta pode ficar fora do mercado. Sustentabilidade só tem sentido se voltada em primeiríssimo plano para o indivíduo, caso contrário não passa de modismo e de propaganda enganosa para se ganhar mais dinheiro. Poderia existir um planeta sem a visão central no ser humano? Ou existirá para apenas parte desses humanos? Os que podem nos dar um retorno financeiro na frente? E os demais, ficam de fora? Sustentabilizar é sinônimo de Humanizar.

Essa tragédia, onde o homem era apenas mais um, ficamos sabendo porque saiu nos meios de comunicação. Quantos perderam a vida de forma semelhante e as empresas responsáveis agiram mais rapidamente, com seus eficientes departamentos jurídicos e de sua assessoria de imprensa abafando os casos para que não chegassem ao conhecimento da população? E os que virão pela frente? Quem olhará de forma compadecida pelas viúvas e órfãos dessas vítimas potenciais?

Cabe-nos refletir e agir com as possibilidades que cada um encontra no seu dia a dia, no seu trabalho, na sua comunidade, no contato diário com representantes de seu sindicato, na Igreja, com seu representante político eleito para defender o povo. Cabe ao Ministério do Trabalho principalmente fiscalizar rigorosamente as condições de segurança dessas construções em andamento evitando-se que mais mortes possam ocorrer…

Assim, o trabalho poderá estar para o ser humano, e não como hoje onde o ser humano existe apenas para o trabalho.

Tags:

3 comentários

» RSS
  1. [...] This post was mentioned on Twitter by JULIO LANCELLOTTI, O Arcanjo no ar. O Arcanjo no ar said: Reflexão de um dos membros de nossa comunidade sobreo trabalho: http://bit.ly/a4AHFU [...]

  2. “Sustentabilizar é sinônimo de Humanizar”… saio daqui levando comigo este lema.
    Parabéns, Octavio.
    Abraço fraterno,
    Lilian

  3. os trabalhos nos dias de hoje almentaram o salário?